o que é tendinopatia?

Tendinopatia: O que é, sintomas e como tratar?

Tendinopatia é um processo inflamatório que ocorre nos tendões. Os tendões são cordões de tecido conjuntivo composto por colágeno, onde sua principal função, é conectar os músculos as estruturas ósseas.

O que é tendinopatia?
O que ocorre no processo de tendinopatia?
Tendinopatias mais comuns
Principais sintomas da inflamação do tendão
O que provoca a tendinopatia?
Fases da tendinopatia
Fatores de risco da inflamação do tendão
Como diagnosticar a tendinopatia?
Como tratar a tendinopatia?
Perguntas frequentes

O que é tendinopatia?

A Tendinopatia é uma patologia complexa que ocorre no tendão e que tem como características principais a dor, inchaço, declínio da função e dificuldade de praticar exercícios.

Geralmente esta patologia ocorre por uma lesão causada por esforço repetitivo, onde ocorrem extensão e flexão do tecido de forma contínua e que acaba provocando microlesões, e consequentemente, leva a um processo inflamatório.

A dor da tendinopatia pode ocorrer de forma branda ou crônica atrapalhando os afazeres diários, como praticar esportes, caminhar, atividades domésticas, entre outras…

O que ocorre no processo de tendinopatia?

Existem duas patologias que podem levar uma pessoa a ter tendinopatia, a tendinite e a tendinose.

Tendinite

A tendinite é um processo inflamatório do tendão que pode se apresentar de forma aguda ou crônica. A tendinite pode ser provocada por uma lesão acidental, levantar uma carga muito elevada ou por esforço repetitivo.

Tendinose

A tendinose é um processo de degeneração das fibras de colágeno no tendão. Esse processo geralmente ocorre pelo uso excessivo ou sobrecarga do tendão.

Tendinopatias mais comuns

Tendão de aquiles

O tendão de aquiles é responsável por conectar o músculo da panturrilha (gastrocnêmio) ao calcanhar. Geralmente o processo inflamatório do tendão de aquiles ocorre por uso excessivo, sendo mais comum em corredores e pessoas que praticam esportes apenas 1 vez na semana.

Sob a supervisão de um médico, a tendinite do tendão de aquiles poderá ser tratada de forma simples, através de medicamentos ministrados pelo médico. Em casos extremos, como a ruptura do tendão, será necessário um processo cirúrgico para o reparo.

Tendôes do manguito rotador

A tendinite do manguito rotator é um processo inflamatório que afetam os tendões do ombro. Essa inflamação pode ocorrer por ações simples, como manter o ombro elevado numa mesma posição por muito tempo, ou , qualquer atividade que exija que os braços fiquem elevados acima da cabeça por longo tempo.

Com orientação médica, o tratamento pode ser realizado com bolsas de gelo, medicamentos e fisioterapia, em casos de ruptura, um processo cirúrgico deverá ser realizado.

Tendão patelar

A tendinite patelar é o processo inflamatório do tendão que conecta a rótula e a tíbia. A tendinite patelar pode acometer qualquer pessoa, mas, é mais comum em atletas de vôlei, basquete e corredores. Esta patologia ocorre pelo estresse excessivo do joelho, principalmente, durante a prática esportiva.

Seus principais sintomas são: dores na base da rótula, inchaço e sensação de queimação. A medida que a patologia vai se agravando, a dor pode se tonar crônica.

A escolha do tratamento irá depender da gravidade da lesão, por isso, a importância de consultar um médico. Alongamento, descanso das atividades esportivas, medicamentos e sessões de fisioterapia poderão ser as primeiras ações de tratamento.

Tendões isquiotibiais

A tendinite dos isquiotibiais é um processo inflamatório dos tendões dos isquiotibiais. os tendões dos isquiotibiais são responsáveis pela conexão dos isquiotibiais a pelve, joelho e tíbias. A ação destes tendões ajudam na flexão do joelho, e por este motivo, uma lesão nestes tendões poderá ocasionar em dor no joelho e dificuldade de locomoção.

O sintomas mais comuns da tendinite dos isquiotibiais são: Dor na articulação do joelho, inchaço do joelho e piora da dor durante a prática de exercícios físicos.

Após consultar um médico para diagnosticar a patologia, tratamentos menos invasivos deverão ser recomendados para o início do tratamento, como: alongamento, massagem, ingestão de medicamentos, repouso ou fisioterapia.

Veja também:

Principais sintomas da inflamação do tendão

A tendinopatia pode causar dor e sensibilidade na região afetada. Dentre os sintomas, os mais comuns são:

  • Sensação de queimação;
  • Dificuldade de movimentar a articulação afetada;
  • Fraqueza muscular;
  • Vermelhidão;
  • Inchaço;
  • Rigidez.

O que provoca a tendinopatia?

Na maior parte das vezes, a tendinopatia é causada pelo esforço repetitivo ou estresse do tendão. No entanto, pode estar relaciona à diversos fatores como:

  1. Treinamento de alta intensidade;
  2. Desequilíbrios musculares;
  3. Equipamento de treinamento incorreto ou superfícies de treinamento ruins;
  4. Falta de flexibilidade;
  5. Falta de força;
  6. Muito peso em seu tendão (de levantar algo).

Fases da tendinopatia

Existem 4 fases qualificativas de lesão no tendão. É importante salientar que se a patologia não for tratada na fase inicial, pode desencadear um processo inflamatório que poderá causar microlesões no tendão, chegando à ruptura total.

1. Tendinopatia Reativa

  1. Fase normal de adaptação do tecido
  2. Prognóstico: excelente.
  3. Recuperação normal.

2. Disfunção do tendão

  1. Taxa de lesões > Taxa de reparo;
  2. Prognóstico: Bom;
  3. O tecido do tendão está tentando curar;
  4. Você deve evitar a deterioração e progressão para morte celular permanente (fase 3).

3. Tendinopatia Degenerativa

  1. A morte celular ocorre;
  2. Prognóstico: Ruim;
  3. As células dos tendões estão morrendo.

4. Ruptura ou ruptura do tendão

  1. Destruição catastrófica do tecido;
  2. Perda de função;
  3. Prognóstico: muito ruim;
  4. A cirurgia é muitas vezes a única opção.

Fatores de risco da inflamação do tendão

A inflamação do tendão afeta pessoas de todas as idades, mas, é mais comum em mulheres e em adultos mais velhos. Alguns fatores e hábitos podem aumentar o risco, sendo eles:

Fazer qualquer atividade em excesso, como:

  1. Esportes;
  2. Trabalho braçal;
  3. Tarefas domésticas.

Problemas físicos, como:

  1. Desequilíbrios musculares
  2. Pouca flexibilidade
  3. Estar acima do peso
  4. Problemas de alinhamento na(s) perna(s)

É importante salientar que mesmo tendo algum fator de risco, não quer dizer que você irá desenvolver a patologia.

inflamação no tendão
www.injurymap.com/diagnoses/arch-tendonitis

Como diagnosticar a tendinopatia?

A primeira avaliação para o diagnóstico da tendinopatia, será uma anamnese realizada pelo médico, que fará perguntas sobre seu estilo de vida, saúde, sintomas e rotina diária. Caso seja necessário, exames de ultrassonografia ou ressonância magnética poderão ser solicitados.

Como tratar a tendinopatia?

O tratamento dependerá do nível de lesão que o tensão foi acometido. De modo geral, os cuidados iniciais são:

  1. Descanso da articulação afetada;
  2. Sessões de gelo;
  3. Gesso, tala ou cinta para apoiar o tendão;
  4. Medicamentos para aliviar a dor e o inchaço;
  5. Sessões de fisioterapia.

Perguntas frequentes:

Qual a diferença entre tendinopatia e tendinite?

A tendinopatia se refere a degeneração da proteína de colágeno que é responsável pela formação do tendão. Já a tendinite é apenas o processo inflamatório do tendão.

Qual o cid para tendinopatia?

  • M65.2 Tendinite calcificada;
  • M75.2 Tendinite bicepital;
  • M75.3 Tendinite calcificante do ombro;
  • M76.0 Tendinite glútea;
  • M76.1 Tendinite do psoas;
  • M76.5 Tendinite patelar;
  • M76.6 Tendinite aquileana;
  • M76.7 Tendinite do perôneo.

Quem tem tendinopatia pode aposentar?

Como a tendinopatia é um processo inflamatório que pode se tornar crônico, e consequentemente tornar-se irreversível, impedindo que que a pessoa possa exercer suas funções profissionais ou até mesmo, afazeres diários, é possível entrar com a solicitação de aposentadoria.

Quanto tempo para se recuperar de uma teninopatia?

O período de tempo pode variar de acordo com o local afetado, o tempo que você tem a patologia e o estágio que ela se encontra, por isso, não tem como prever.

O que é CID 10 M75 5?

O CID 10 M75 5, refere-se a Bursite do ombro.

Referências:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/324931 – Acessado em 14/04/2022
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/achilles-tendinitis/symptoms-causes/syc-20369020 – Acessado em 14/04/2022
https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/rotator-cuff-tendinitis – Acessado em 14/04/2022
https://www.healthline.com/health/rotator-cuff-tendinitis – Acessado em 14/04/2022
https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/22289-tendinopathy – Acessado em 14/04/2022
https://www.betterhealth.vic.gov.au/health/conditionsandtreatments/tendonitis – Acessado em 14/04/2022
https://www.winchesterhospital.org/health-library/article?id=11518 – Acessado em 14/04/2022
https://physioworks.com.au/faq/what-is-a-tendinopathy/ – Acessado em 14/04/2022
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33414454/ – Acessado em 14/04/2022

Precisa de ajuda?